Imagem: Volkan Olmez-Unsplash

As Letras de Câmbio são títulos de crédito, formalizados por contrato e emitidos por entidades privadas, constituídas como sociedades de crédito, financiamento e investimento, também conhecidas como financeiras.

As aplicações em Letras de Câmbio têm a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que estabelece o total de créditos de cada pessoa contra a mesma instituição associada, ou contra todas as instituições associadas do mesmo conglomerado financeiro, até o valor somatório de R$ 250.000,00, limitado ao saldo existente.

O FGC também estabelece o teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

As Letras de Câmbio são remuneradas em taxas de juros pré-fixadas ou pós-fixadas, ou de forma híbrida (combinação das duas taxas).

Os prazos de duração são variados, podendo ser de curto, médio ou longo prazo. Em algumas financeiras, existe a opção de liquidez diária.

Os ganhos relativos às aplicações em Letras de Câmbio sofrem incidência de Imposto de Renda (IR) baseado na seguinte Tabela Regressiva:

  • Até 180 dias – 22,50%
  • De 181 a 360 dias – 20,00%
  • De 361 a 720 dias – 17,50%
  • Acima de 720 dias – 15,00%

Todos os direitos reservados – MERCADO FINANCEIRO

Anúncio