Imagem: Andre Taissin-Unsplash

A Poupança é considerada a mais tradicional aplicação financeira em renda fixa e abrange a maior quantidade de investidores.

Vale destacar que a maior parte dos recursos da Poupança são destinados às operações de financiamento imobiliário, particularmente no âmbito do Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

Como uma vantagem, é importante mencionar que a liquidez da Poupança é imediata.

O investidor pode contar com os recursos da sua aplicação assim que necessitar, o dinheiro é resgatado e depositado na conta corrente.

A instituição financeira resgata a aplicação visando à melhor data de aniversário, a qual registrou o rendimento creditado na data mais recente.

Quando fora da data de aniversário, os resgates podem reduzir a remuneração da taxa da Poupança.

Outra vantagem da aplicação efetuada na Poupança por pessoa física é que seus rendimentos não sofrem a incidência do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Por outro lado, a pessoa jurídica tem incidência da alíquota de 22,5% sobre os rendimentos.

Segundo a legislação atual, a remuneração dos depósitos de poupança é composta de duas parcelas:

I – a remuneração básica, dada pela Taxa Referencial – TR, e

II – a remuneração adicional, correspondente a:

a) 0,5% ao mês, enquanto a meta da taxa Selic ao ano for superior a 8,5%; ou 70% da meta da taxa Selic ao ano, mensalizada, vigente na data de início do período de rendimento, enquanto a meta da taxa Selic ao ano for igual ou inferior a 8,5%.

A remuneração dos depósitos de poupança é calculada sobre o menor saldo de cada período de rendimento.

O período de rendimento é o mês corrido, a partir da data de aniversário da conta de depósito de poupança, para os depósitos de pessoas físicas e de entidades sem fins lucrativos.

Para os demais depósitos, o período de rendimento é o trimestre corrido, também contado a partir da data de aniversário da conta.

A data de aniversário da conta de depósito de poupança é o dia do mês de sua abertura. Considera-se a data de aniversário das contas abertas nos dias 29, 30 e 31 como o dia 1° do mês seguinte.

A remuneração dos depósitos de poupança é creditada ao final de cada período de rendimento, ou seja:

I – mensalmente, na data de aniversário da conta, para os depósitos de pessoa física e de entidades sem fins lucrativos; e

II – trimestralmente, na data de aniversário no último mês do trimestre, para os demais depósitos.

Todos os direitos reservados – MERCADO FINANCEIRO

Anúncio